30 de dezembro de 2016

Leituras para 2017

Leitores, como estão? Agora, na reta final de 2016, já consegui organizar minhas próximas leituras. Pela primeira vez deu menos de 50 livros, sem contar o Projeto Nacional que decidi fazer pra mim mesma. Espero dar conta no próximo ano e terminá-lo tão realizada, literariamente, quanto nesse!

Leituras para finalizar em 2017



29 de dezembro de 2016

Playlist: músicas que me fizeram bem em 2016

Olá, leitores! Esse ano foi marcado por muitas músicas, embalaram várias fases desse 2016 tão conturbado. Não vou colocar em ordem de gosto, nem de acontecimentos, acho que todas foram especiais do cada jeito. E, me desculpem os não-românticos, mas meu cupido resolveu trabalhar.......

Pitty - Dê um rolê



28 de dezembro de 2016

Melhores leituras de 2016

Olá! Finalmente, 2016 está acabando!!! O ano não foi bom para as leituras, não consegui chegar na metade da minha meta e tive poucos livros a mais no ano passado. Porém, as leituras em geral foram ótimas, larguei somente dois livros e consegui reler 5. Tive a oportunidade de me abrir aos contos, é um gênero que sou apaixonada, também por escrevê-los. Separei alguns dos meus livros preferidos, já que amei cada um de uma maneira diferente.

As cores do crepúsculo (Rubem Alves)

E foi assim que começou o meu "caso de amor" com a velhice, com o rigor de um silogismo. Primeira premissa: eu sou velho; o gesto da moça do metrô o atesta. Segunda premissa: a velhice é a tarde imóvel, banhada por uma luz antiquíssima; a metáfora poética assim o declara. Terceira premissa: essa tarde imóvel me encanta, é bela. Conclusão: a velhice é bela como a tarde imóvel.

27 de dezembro de 2016

Sempre encaixamos



Sempre encaixamos, desde o primeiro beijo. Eu fiquei tão nervosa nem contive alguns comentários. Podia jurar que você me beijaria rápido, sem carinho, atenção, sem conversa. Seriam beijos, talvez uns amassos, E lá estava você, sendo você. Era pra ser um papel. Eu interpretava um quando te tentava, quando te olhava, quando passava bem perto, ou sentava-me ao seu lado. Mas quando te beijei... quando eu te beijei eu me perdi Queria mais, isso eu sabia. Você provocou e puxou d'um jeito que mais parecia um morde e assopra. Segurei você. Te olhei nos olhos. "O que é isso?" Estávamos sem ar, era só um beijo Seus olhos tinham ficado grandes, logo eles que são lindos pequenos. "Meu Deus" Não dava pra distanciar. Queríamos mais. Sentimos alguma coisa. Parecia fogo, não sei se era só isso. Não foi o que eu pensei... Não era pra me conquistar assim... E mesmo você concordando que também esperava só alguns beijos, durante a semana você me disse que era do tipo que entra, abre a geladeira e bate a porta com o pé. Você pode ter subestimado, eu também fiz isso. Mas ainda acho que nunca foi só fogo... desde o começo tinha amor.

Isa Pasqualini

Melhores leituras de 2016

Oi gente, tudo bem?
Bom mais um ano chegando ao fim, e no caso de 2016 podemos dizer graça à Deus né,já que tantas coisas ruins aconteceram... E junto com o fim do ano, chegou também à hora de falarmos das melhores leituras de 2016. Confesso que foi meio difícil escolher 10 livros, já que poucas leituras minhas desse ano foram dignas de entrar na lista de melhores do ano, eu tive diversas leituras medianas, e até mesmo algumas muito boas, mas que não leria em outra oportunidade.
Assim como no ano passado, eu iniciei o ano de 2016 com a meta de ler pelo menos 100 livros, e é claro que não consegui, acabei finalizando apenas 70 livros ao longo do ano, e tô com uma leitura em andamento, que creio finalizar até o fim da semana. Mais uma vez os gêneros que predominaram na minha lista de leituras foram o Romance e o Young Adult, porém esse ano eu estou bem satisfeita comigo de ter arriscado em alguns livros que eu com certeza não leria antes, e mais satisfeita ainda de ver que pelo menos três desses livros acabaram entrando em minha lista de melhores leituras do ano.
Bom, chega de enrolação e vamos conferir a minha listinha, que esta em ordem de preferência.

10- Namorado de aluguel

Esse é um daqueles livros que você já inicia a leitura sabendo praticamente tudo que vai acontecer ao longo da leitura, ou seja, super clichê. Mas como uma boa amante dos clichês, é claro que eu me apaixonei pelo livro e seus personagens, e que mesmo não fugindo do obvio, acabou trazendo algumas reflexões ao longo da leitura e destacando alguns pontos que hoje em dia a gente deixa passar despercebido, ou até mesmo não se toca do quanto algumas pequenas atitudes podem se tornar uma bola de neve com o tempo.




26 de dezembro de 2016

Literatura Nacional: Nuccia de Cicco

Oi pessoal! Hoje vim indicar para vocês uma autora que me encantou tanto pela história de vida quanto pela forma de escrever: Nuccia de Cicco.


Bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão, moradora de Santa Teresa, bruxa até o fundo da alma, é apaixonada por livros, viciada em seriados, louca por tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes.

20 de dezembro de 2016

Tudo certo com a alma


      Eu ando pensando, depois que finalmente disse que te amo, não consigo mais esquecer. Acredito que a gente viva com a intenção de encontrar um amor que siga do nosso lado, nos levante quando caímos, nos beije quando acordamos, argumente quando erramos, e espere a retribuição. E, então, eu achei você... mas você não pode.
      Eu ando pensando, se eu finalmente encontrei você, porque todo o resto do processo não começa logo? Eu sei, eu sei que você não tá pronto, mas eu não gosto de esperar, quero atropelar tudo e pular em você. Fingir que está tudo certo e ficar do seu lado
       Ando pensando ainda se eu deveria continuar tentando me desapegar, mas não ache que é fácil. [...] Enfim, a questão é que eu não tenho vontade de desapegar... Não quero ficar nas conversas vazias dos outros caras, nem nas conversas inteligentes. Eles não me dão o fogo que você me dá, não me olham do jeito que você olha, não me entendem como você. Não tem colo que me acalme mais que o seu, mesmo no dia que nem era eu que precisava de colo... ou achava que não...
      Bem, ando pensando... em você, em nós dois, em aventuras, em viagens, em projetos, em decoração, em poema e música, em amor e outras coisas estranhas. Eu sinto que meu corpo não está em sintonia com a minha mente, mas tudo está certo com a alma.

Isa

19 de dezembro de 2016

Literatura nacional: Diana Scarpine

Oi gente, tudo bem?
Hoje o post é super especial, eu vim aqui divulgar a nossa mais nova parceria, com a autora Diana Scarpine. Queria dizer à autora que este sendo uma honra enorme fazer parte dessa parceira, e também, é claro, gostaria de agradecer toda essa confiança que está sendo depositada no blog.
Conheça um pouco mais da autora...

Uma Chance para Recomeçar
- Autora: Diana Scarpine
- Número de páginas: 432
- Ano de publicação: 2016
- Editora: Pandorga
Sinopse: Carina é uma workaholic rica e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma de suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e, desesperadamente, desejando aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe seqüelasfísicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos são necessários vencer para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito?





Biografia

Diana Scarpine é baiana da cidade de Jequié, possui graduação em Ciências Biológicas, mestrado na área de saúde e atualmente cursa doutorado, no qual tem se dedicado ao estudo da deficiência e da Tecnologia Assistiva. Apaixonada por literatura escreve desde os treze anos de idade, transitando entre a prosa e a poesia. Além de “Uma Chance para Recomeçar”, é autora de “Entrelace: Caminhos que se Cruzam ao Acaso” (2012).

Blog: http://dianascarpine.blogspot.com.br/
Fan Page de Uma Chance para Recomeçar e Entrelace no facebook: https://www.facebook.com/pages/dianascarpineromances
Twitter: https://twitter.com/DianaScarpine
Meu perfil no facebook: https://www.facebook.com/diana.scarpine
Meu perfil no skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/572800-diana#_=_
Perfil do livro Uma Chance para Recomeçar no Skoob: https://www.skoob.com.br/uma-chance-para-recomecar-607798ed607971.html
Instagran: https://www.instagram.com/dianascarpine/

Onde Comprar:

Autografado com a autora:

Mercado Livre:  http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-798458618-uma-chance-para-recomecar-diana-scarpine-frete-gratis-_JM

Mercado Livre:  http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-794943226-livro-uma-chance-para-recomecar-_JM

OLX: http://sp.olx.com.br/grande-campinas/livros-e-revistas/livro-uma-chance-para-recomecar-autora-diana-scarpine-produto-novo-243387644?last=1&xtmc=UMA+CHANCE+PARA+RECOME%C3%87AR&xtnp=1&xtcr=2

Nas livrarias:

Saraiva: http://www.saraiva.com.br/uma-chance-para-recomecar-9373183.html?sku=9373183&force_redirect=1&pac_id=25371&utm_source=buscape&utm_medium=comparador&utm_campaign=cpc_0301-9373183_25371

Amazon: https://www.amazon.com.br/Chance-Para-Recome%C3%A7ar-Diana-Scarpine/dp/8584421351/ref=sr_1_2?ie=UTF8&qid=1473811238&sr=8-2&keywords=uma+chance+para+recome%C3%A7ar

Cia dos Livros:  http://www.ciadoslivros.com.br/chance-para-recomecar-uma-737148-p612655?origem=buscape&utm_source=buscape&utm_medium=buscape&utm_campaign=buscape

Livraria Cultura:  http://www.livrariacultura.com.br/p/uma-chance-para-recomecar-46347822?utm_term=chance-para-recome%E7ar,-uma&utm_campaign=Romances&id_link=8104&utm_source=buscape&utm_medium=comparadores

Livraria da Folha:  http://livraria.folha.com.br/livros/generos-literarios/chance-recomecar-diana-scarpine-1347147.html

Livraria da Travessa:  http://www.travessa.com.br/uma-chance-para-recomecar/artigo/BC0438B3-6EC6-4A49-A52E-BDD0B34FCB3C?pcd=041&gclid=Cj0KEQjw6am-BRCTk4WZhLfd4-oBEiQA3ydA3qlQWiA4VwO_3zivenF9Dd9o-8yFv-VHsL7plejZ-ggaAkx28P8HAQ

Eba livros:  http://www.ebalivros.com.br/produto/chance-para-recomecar-uma-547876
Submarino: http://www.submarino.com.br/produto/17005374/chance-para-recomecar-uma

Americanas: http://www.americanas.com.br/produto/17005374/chance-para-recomecar-uma

Shoptime: http://www.shoptime.com.br/produto/17005374/chance-para-recomecar-uma?opn=GOOGLEXML&loja=15424720000151&epar=&WT.srch=1&epar=bp_pl_00_go_null_todos-os-produtos_geral_gmv&gclid=Cj0KEQjw7Ne_BRDRmP2ojKfzv98BEiQAPuqPyWwLEteoYvGNIkHTnyduVCEi8SejK7rfwk7wfQ-IxBoaApmx8P8HAQ

Livraria Bela Vista: http://www.livrariabelavista.com.br/chance-para-recomecar-uma-737148-p612655

Livraria Mundo da Leitura:  http://www.livrariamundodaleitura.com.br/produto/chance-para-recomecar-uma-547876

Grafia Livros:  http://www.grafialivros.com.br/produto/chance-para-recomecar-uma-516385

17 de dezembro de 2016

Resenha: O retrato oval

Título: O retrato Oval
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Cedic
Páginas: 45
Projeto 12 meses de Poe - Dezembro
Resenha: Mais um dos Contos de Terror Mistério e Morte, de Edgar Allan Poe, O retrato oval, assim como todos os outros contos de Poe que já li, dispensa sinopses. A narrativa começa com a chegada de um homem e seu criado num castelo antigo e abandonado. Ambos estão machucados, não se conta o motivo durante a história, e decidem passar a noite ali. Depois de escolherem um dos inúmeros quartos do lugar, o cavalheiro pede ao seu criado que deixe as cortinas abertas e os candelabros, perto da cama, acesos, pois queria observar as paredes repletas de quadros, enquanto lia um pequeno livro pousado no criado-mudo, que falava sobre cada obra no quarto pendurada. Fez isso por horas até, finalmente, se esgotar. Entretanto, ao recolocar o livreto no lugar, o homem acaba redirecionando a luz de uma das velas para um canto antes escuro e vê um retrato de formato oval de uma jovem com bonitos e vívidos traços, que logo despertou o interesse dele. 

15 de dezembro de 2016

Top 5 personagens femininas que me inspiraram

Sabe quando você começa um livro novo e uma sensação de identificação começa a aparecer? De repente o personagem solta uma frase que se qualquer amigo seu lesse ia falar "cara, essa é você!"... Então, infelizmente, isso não aconteceu muitas vezes comigo, em alguns casos até tentei inserir um pouco da personagem na minha personalidade, mas adaptando ao meu jeito, é claro. Esse é um top 5 muito especial, quero guardá-lo pra daqui 10 anos poder ler e dizer que não mudei nada...
  • Capitu - Dom Casmurro (Machado de Assis)

Maria Capitolina é simplesmente a melhor personagem: atemporal, linda e dissimulada. Sou apaixonada pelo gênio dessa protagonista, Todo o amor que ela despertou em Bentinho e a sensualidade, durante algum tempo, ingênua que despertara nos rapazes ao redor foram fora de série. Uma das mais elaboradas personalidades da literatura nacional, completamente calculada e impulsiva. Sim, ela traiu Bentinho.

10 de dezembro de 2016

Tag Fogo Rápido

Olá, leitores! Li a Tag Fogo Rápido no blog Garotos Perdidos e adorei as respostas do André Gama, que, mesmo sem conhecer, acabei vendo várias respostas que seriam praticamente as mesmas! Lá ele explicou que a tag é internacional, do canal Girl Reading, e tem 24 perguntas com respostas rápidas (prometo tentar ser breve!). Quem se interessar, fique a vontade em fazer no próprio blog, sem esquecer de mencionar o Uma Vida Literária e deixar o link da tag nos comentários para trocarmos preferências literárias. Vamos lá!

1. E-book ou Livro Físico?
Físico. Físico. Físico. Desanimo um pouco de ler livros com mais de 100 páginas por e-book, mas se forem contos ou pequenos romances, não ligo de pegar para ler.

2. Capa Comum ou Capa Dura?
Capa dura, claro. São as mais lindas!

8 de dezembro de 2016

Top 7 livros que ganhei de presente

Olá! Como vocês estão??
Então, ainda estou no ritmo do meu aniversário e costumo emendar essa comemoração com o Natal, e, bem, imaginem a quantidade de presentes (livros, claro). Decidi, então, fazer um top 7 com todos os melhores presentes que ganhei, tanto nesse aniversário, quanto nos anteriores, Natal e datas aleatórias... Espero que gostem e se identifiquem! (A ordem é cronológica, não de importância)

Sinopse: História ambientada no século XIX com enredo que mistura romance, drama e suspense. Richard, o duque de Cleybourne, retorna para seu castelo no campo em profundo estado depressivo pelas mortes da esposa, Caroline Aincourt, e da filha do casal. Ele planeja cometer suicídio, mas é interrompido pela chegada da jovem Gabriela, agora sua pupila, e da governanta da menina, a destemida e exuberante senhorita Jéssica Maitland. A atração entre Richard e Jéssica torna-se cada vez mais forte, até que um assassinato dentro do castelo os une na busca pelo culpado.


7 de dezembro de 2016

Resenha: Não se enrola, não


Título: Não se enrola, não
Autora: Isabela Freitas
Editora: Intrínseca
Páginas: 224
Sinopse: Decidida a perseguir seus sonhos, Isa abandona o curso de direito, deixa a casa dos pais, em Juiz de Fora (MG), e se muda para São Paulo tão logo conquista um emprego numa badalada revista on-line. Enquanto se adapta aos novos tempos numa quitinete no Baio Augusta, Isabela escreve o primeiro livro.
Seria perfeito s no apartamento em frente não morasse o envolvente Pedro Miller e os dois se embolassem regularmente sob o mesmo lençol. Não, não é namoro. Não, não é apenas amizade. É algo muito mais enrolado, um relacionamento sem um nome definido. Um “isso”, como diz a personagem. Embora não tenha coragem de confessar seus sentimentos, Isabela sabe que está perdidamente apaixonada pelo seu melhor amigo.
Após Não se apega, não e a seqüência, Não se iluda, não, Isabela Freitas mostra neste livro os primeiros passos de seus personagens na vida adulta, com toda a independência e as responsabilidades que ela proporciona.

6 de dezembro de 2016

Resenha: A garota que você deixou para trás



Título: A garota que você deixou para trás
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 384
Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar da sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo a família, a reputação e a vida na esperança de rever Édouard, agora prisoneira de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

5 de dezembro de 2016

Literatura nacional: Mai Passos G

Oi gente, tudo bem?
Hoje o post é super especial, eu vim aqui divulgar a nossa mais nova parceria, com a autora Mai Passos. Queria dizer a autora que este sendo uma honra enorme fazer parte dessa parceira, e também, é claro, gostaria de agradecer toda essa confiança que está sendo depositada no blog.
Conheça um pouco mais da autora...

Biografia.


Nascida em Porto Alegre em janeiro de 1992, Mai é a segunda filha de uma família de cinco irmãos. Filha de Paulo e Jaque, empresários do setor de Super Mercados, a pequena escritora encontrou nos livros sua paixão e na escrita o amor.
Começou a escrever Web Novelas do RBD em 2008, passando em seguida a escrever Web Novelas Vondy para comunidades do Orkut. Em novembro de 2012 publicou seu primeiro livro; “Aos Meus Olhos – você não vai entender até que possa sentir”. Em 2014 começou a escrever “Sofia” sua segunda obra, postando-a posteriormente no aplicativo Wattpad“Sofia” ganhou formato físico em 2016, tendo seu lançamento na Bienal do Livro de 2016 em São Paulo.
Atualmente Mai mora com os pais em Porto Alegre, onde permanece escrevendo “O Som das Palavras” estória Publicada no Wattpad, e o segundo livro de “Sofia”, intitulado “Uma Canção para Sofia”. Em setembro de 2017 se forma em Gestão Comercial pelo Centro Universitário Leonardo Da Vinci.

Redes sociais:

Facebook
www.facebook.com/MaiPassosG

Fan Page
www.facebook.com/MaiPassosGPage

Twitter
www.twitter.com/MaiPassosG

Instagram
www.instagram.com/MaiPassosG

Wattpad
www.wattpad.com/MaiPassosG

Site
www.maipassosg.com.br

Snapchat
MaiPassosG

Links Sofia na Amazon:
https://www.amazon.com.br/Sofia-Mai-Passos-G-ebook/dp/B01MYMTMK5/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1480382368&sr=8-1&keywords=mai+passos+g

Link Sofia Físico:
http://www.maipassosg.com.br/p/sofia_20.html

Sofia no Skoob:
https://www.skoob.com.br/sofia-599544ed601179.html

Degustação Wattpad:
https://www.wattpad.com/story/81079448-sofia-desgusta%C3%A7%C3%A3o

2 de dezembro de 2016

Playlist da semana: Sia

Oi gente, tudo bem?
Bom quem me conhece sabe que tenho uma paixão muito grande para cantora Sia e suas músicas... Então hoje eu decidi trazer 5 músicas dela que eu amo, claro que foi difícil, afinal eu gosto de todas, mas vamos lá né...
Espero que gostem...

Sia - Never Give Up



30 de novembro de 2016

Escrevendo trechos

Olá, pessoal! "Escrevendo trechos", hoje, é com o livro Reflexo, da autora Ias Guinossi. Faz quase um ano que li esse livro nacional - que, por sinal, me tirou de uma ressaca profunda -, e uma das coisas mais marcantes dele são as sensações que ele causa... Ias escreve muito bem quando o assunto é passar para o leitor o que acontece na cabeça da protagonista. Espero que curtam as quotes e fiquem curiosos com a história.

Sinopse: Toda garota já teve um grande amor. E toda garota também já se decepcionou e encontrou outro amor. Mas Nicoly convive de forma insólita com isso. Depois de anos de tratamento, o sentimento de perda acaba desencadeando um adormecido e mal curado transtorno de persnalidade.

Seu coração não disputa apenas o amor de um homem, ele é disputado por duas personalidades que sua mente manifesta. Como Nicoly enfrentará esse dilema, com a mente revolta e indefinida? Enfim, de quem será o seu coração?

Seu caminho será certamente permeado por desafios que superam a nossa imaginação. Mas quantos desafios ela terá que superar? Será que resistirá à dor e sairá feliz dessa história?

29 de novembro de 2016

Despedida de Solteira

Em meio à tantas amigas que tenho, algumas não são tão comportadas assim. Olha, admito que essas são as melhores. Amo brincar, descontrair e falar sacanagens, mas sempre respeitando o Celso, meu noivo.
Paula é a mais extrovertida de nosso grupo, ela me propôs uma despedida de solteira. De início recusei, mas ela explicou tudo... Não ia ter nada demais, a gente só iria sair para beber e chacoalhar os cabelos. Conversei com o Celso e ele incrivelmente nem fez cara feia, aceitou e por fim disse para que eu não o esquecesse:
- Óbvio que não vou te esquecer.
Ele riu e me beijou, já estava na hora dele ir para o serviço, então foi coisa rápida. Vestiu o casaco que levava nas costas e foi embora, assim sem olhar para trás. Achei meio frio, mas talvez seja pelo atraso (em 10 minutos começaria seu expediente), ou por medo de ser despedido, semana passada ele contou que tinha levado uma chamada do chefe.
Eu e as meninas combinamos de ir à uma boate bem badalada, ali pros lados de Alphaville. Eu estava ansiosa, fazia tempo que não saia para espairecer, até queria que meu noivo fosse comigo, apesar de ser algo que tradicionalmente não o inclui.
Chegado o dia, estávamos em 5 meninas, Paula e Cintia, minhas amigas de anos, as outras duas eu não conhecia, fomos apresentadas e gostei delas, Bia e Evelyn. Super simpáticas.
Todas lindas, resultando queixos caídos. Estávamos realmente muito gatas (desculpa aí pelo excesso de amor próprio).
Mandei mensagens para meu noivo, mas ele não estava online, liguei e ele não atendeu... Deveria estar ocupado no trabalho, mas enfim, deixei o celular de lado.
Aquela boate era incrível, clima aconchegante, músicas variadas e muito boas! Nada comparado aos bailes que vejo por aí (com sexo explícito, credo).
Nos ajeitamos em um canto, mal gastamos com as bebidas, Paula fez "amizade" com um rapaz simpático que pagou para a gente, alguns se aproximaram, mas não dei bola e logo se afastaram, Bia havia ficado com um loiro que a chamou para dançar.
Falar em dançar, em pouco tempo fomos dançar, estava tocando um som eletrônico dos bons, não resistimos! Nos jogamos na pista como loucas.
Lá no canto, sentado bebendo algo, tinha um preto muito estiloso, ele usava dreads e tinha a barba falhada. Olhei de relance e pensei no quão legal era o cabelo dele, pensei também no porquê dele ainda não estar acompanhado, talvez também fosse casado. Logo desviei o olhar e encarei um novo passo, acho que fui bem! Ou não, quem sabe.
Em mais ou menos cinco minutos, alguém me puxa pelo braço, de forma forte e grosseira. Virei pronta para retribuir, mas era Paula:
- Olha ali, nega! Não é o seu noivo?
Meu mundo caiu... Não sabia o que fazer. Paula tinha acertado, era o Celso, agarrado com uma mulher que estava de costas para ele.
Fiquei sem reação, mas nos próximos segundos, tive a atitude mais brilhante cabivel àquele momento. Fui até os dois e os cumprimentei; Celso ficou amarelo e a mulher não soube onde enfiar a carinha vermelha (risos), acho que ela já me conhecia. Mas meu alvo não era ela.
Tirei aquela aliança da mão dele e em seguida tirei a da minha, pedi para ele assistir o espetáculo que viria.
Fui até o preto de dreads, olhei-o nos olhos, ele em distância me mostrou com seu olhar que estava afim do que eu queria fazer. Cheguei nele e dei um beijo delicioso, ele apertou minha cintura contra a dele, eu estacionei minhas mãos em sua nuca. Após o beijo, não fiz questão de olhar para Celso nem para ninguém, fui embora e o preto gato veio atrás de mim. Não rolou mais nada, nos despedimos na porta da boate após as santas trocas de telefones. Quando ele virou as costas, o mari sorriso sumiu e umas lágrimas quiseram cair, mas não quis deixar, apesar de algumas caírem rapidamente, como chuva.
As meninas logo vieram atrás, perguntando se eu estava bem, ao vê-las, enxuguei as lágrimas e grite:
- Não tô bem, eu tô ótima!
Celso me bloqueou de tudo e sumiu, mas até hoje sou grata à ele, por ter me dado o prazer de um ótimo show e o passaporte para a despedida de otária.
E que despedida boa, hein?!
Eu e Paula nos aproximamos ainda mais e passamos a sair com mais frequência, não deveria restar minutos para lembrar dos planos ou do vestido que já havia escolhido, não deveria restar um segundo sequer para lutar com as lágrimas. Felizmente não restou, hoje sou mulher independente e ver vestidos de noiva me dá ânsia. Os homens para mim só tem uma utilidade e ela está longe de ser relacionada à construir uma família. Parece grosseiro isso vindo de uma mulher, não é? Mas qual o problema de uma mulher solteira pensar como a maioria dos homens comprometidos?



- Juliane França.

28 de novembro de 2016

Literatura nacional: entrevista Danilo Barbosa

 Oi gente, tudo bem?
Hoje é dia de indicar mais um autor nacional, e o autor escolhido de hoje é o Danilo Barbosa.
Danilo Barbosa é autor do livro "Arma de Vingança", que foi publicado pela editora Universo dos livros.
Espero que gostem da entrevista...

Conheça o livro:



Sinopse: Como uma deusa cruel e vingativa, destruirei todos que estiverem em meu caminho... O que você seria capaz de fazer por vingança? Suportaria uma vida cercada de mentiras, traições, dores, crime e morte? Ana sobreviveu. Pagou o seu preço com marcas que o tempo nunca será capaz de apagar. Deixou para trás toda a inocência de criança para dar lugar a uma mulher fria e calculista, disposta a ser a perfeita arma de execução contra aqueles que tentaram destruí-la. Para conseguir os seus objetivos, não terá limites: irá mentir, enganar, seduzir e trair... Sem remorsos ou pena daquele que um dia julgou amar. Prepare-se para ouvir a história de Ana. Caminhe na tênue linha entre a paixão e a obsessão e veja como até os príncipes encantados tem o seu lado sombrio. Afinal, esta não é uma história de amor.
1. Oi Danilo, tudo bem? Poderia começar essa entrevista nos falando
um pouco sobre você?
Ariano torto, leitor inveterado, vivo com a cabeça cercada de histórias minhas e alheias (se eu ficar um dia sem ler, surto!). Me chamam de Dan, de Ursão, e já me elegeram o abraço mais gostoso da Bienal hahaha... Sempre tento ver o mundo com olhos de criança e enxergar o bem nas situações e nas pessoas.
2. Andei pesquisando um pouco sobre seus livros, e pude perceber que
todas suas personagens femininas são de alguma forma fortes. Onde vc
buscou inspiração para criá-las?
Nas mulheres do dia a dia. Sempre tive mulheres fortes à minha volta. Elas são minha inspiração. E me fala uma coisa, a maioria das mulheres podem ser consideradas fortes, e as admiro por isso. Em quantas vocês se transformam na rotina diária de vocês? Quantas broncas seguram? Sempre digo que sou feliz, pois minha escrita é uma troca. Eu me doo para as minhas leitoras e elas me retribuem com carinho, afeto e me transformando em parte de suas histórias, o que, consequentemente, me inspira a escrever mais coisas.
3. Arma de vingança foi seu primeiro livro, poderia nos dizer onde
surgiu inspiração para criar o livro e seus personagens.
Então, a ideia original do Arma de Vingança surgiu de repente, quase como uma liberação do meu lado mais sombrio, digamos assim... Hahahaha Estava estudando, soubemos da experiência de uma amiga que estava grávida, saiu desorientada da casa dele e acabou sendo atropelada por um carro, perdendo a criança. Na hora em que perguntei o que faria no lugar dela, a Ana surgiu em minha mente, querendo me contar a história dela. Ana foi a primeira personagem que me surgiu do Arma. Os "meninos" vieram depois.
4. Quais os maiores pontos negativos que vc já teve que enfrentar no
mercado literário nacional?
Assim como toda área de trabalho, temos os nossos altos e baixos... Mas o ego humano é ainda o fator mais complicado. Tem muita gente que vê o outro autor como concorrente, e não de uma forma positiva. Nada de se inspirar no outro para crescer, e ver que tem espaço para todos. Você falar e agir como se fosse o melhor de todos não funciona. Estamos todos no mesmo barco e devemos remar juntos para conseguirmos algo.
5. E quais os pontos positivos?
As amizades adquiridas, o carinho dos leitores, o contato com as pessoas. Isso não tem preço!
6. Você costuma ter uma rotina para escrever seus livros?
Não costumo... Tenho de ter tempo e a cabeça tranquila, senão não sai nada...
7. Você tem algum novo trabalho em andamento? Se sim, poderia nos
falar um pouco sobre ele?
Tenho 3 trabalhos em andamento, no momento. Um livro hot, uma comédia romântica e um suspense. Três histórias completamente diferentes, mas que adoro mexer.
8. Qual dica você daria para aqueles que querem ingressar no mercado
literário?
Muita calma e sabedoria em suas escolhas. Sinceridade e humildade para seguir em frente. Aquele que entra com os pés no chão e coração aberto, vai ter sucesso, com certeza.
9. Bom Danilo, gostaria de agradecer imensamente o tempo que você
dedicou para conceder essa entrevista ao blog. E para finalizar, deixe
um recado para nossos leitores.
Só tenho de agradecer a todos que me leram, estão lendo ou ainda vão me ler. São vocês que nos impulsionam a escrever cada vez mais. Vocês são nossa força motora, que nos levam a criar cada vez mais. Sou fã de vocês!


26 de novembro de 2016

Resenha: O último dos canalhas



Título:
O último dos Canalhas
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Sinopse: O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Greenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela.
Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça.
Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais.
Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nesse divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.

25 de novembro de 2016

Playlisy da semana: Músicas para ouvir na bad

Oi gente, tudo bem?
E quando bate aquela bad? Acredito que nada melhor do que escutar aquelas músicas suaves e bem tristes, né? Bom eu simplesmente adoro, e se você assim como eu, também adora escutar esse tipo de música, se rachando de tanto chorar e enfim mandando essa bad embora, essa playlist foi feita pra você.
Na playlist de hoje eu vou citar seis musicas que sempre contribuem com a bad, seja mandando ela de vez embora, ou me fazendo derramar diversas lágrimas, enquanto reflito sobre a vida... Espero que gostem...

Projota – Véia



23 de novembro de 2016

Oi gente, tudo bem?
Hoje é dia da coluna “Escrevendo trechos”, e dessa vez o livro escolhido é um dos meus livros favoritos, Amor Amargo, é um livro que fala sobre violência doméstica, de uma forma tão incrível e tocante, que só de lembrar meus olhos já ficam marejados.
Confesso que foi um pouco difícil selecionar algumas frases para esse post, já que meu livro tá a maior parte marcado, mas tentei selecionar as melhores, espero que gostem...

Sinopse: Último ano do colégio: a formatura da estudiosa Alex se aproxima, assim como a promessa feita com seus dois melhores amigos, Bethany e Zach, de viajarem até o Colorado, local para onde sua mãe estava indo quando morreu em um acidente. O Dia da Viagem se torna cada vez mais próximo, e tudo corre conforme o planejado.
Até Cole aparecer.
Encantador, divertido, sensível, um astro dos esportes. Alex parece não acreditar que o garoto ta ali querendo se aproximar dela. Quando os dois iniciam um relacionamento, tudo parece caminhar às mil maravilhas, até que ela começa a conhecê-lo de verdade...
Em um retrato realista de um relacionamento conturbado, a autora Jennifer Brown nos leva até o limite de nossos sentimentos.

22 de novembro de 2016

O Conceito de Família

Gentileza gera gentileza? Só se fosse na rua.
Nunca consegui entender o porquê gentileza gerava tanta fúria dentro de casa.
Minha mãe sempre recebeu meu pai com um beijo de boa noite e um prato farto de comida, às vezes ele chegava e nem se quer falava com ela, comigo e com meus irmãos. Só sentava na mesa, comia e ia dormir.
Era até bom quando ele ia dormir, por mais que às vezes, eu tivesse que visualizar minha mãe aos prantos com o pano de pratos nas mãos.

14 de novembro de 2016

Resenha: The Kiss of Deception

Título: The Kiss of Deception
Autora: Mary E. Pearson
Editora: Darkside
Páginas: 406
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, historias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre os dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e esta desesperadamente a sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrara perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos faz repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.


11 de novembro de 2016

Resenha: O Que Há de Estranho em Mim

Livro: O Que Há de Estranho em Mim
Autor(a): Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Páginas: 333
Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.


Resenha:

Após ler Se eu ficar eu cheguei a jurar que não leria outro livro da autora, mas eis que surge O que há de estranho em mim com uma pegada totalmente diferente do que eu poderia imaginar.
Nesse livro vamos conhecer Brit uma adolescente que acaba de ser internada em uma clínica psiquiatria pelo pai. Sem saber o real motivo de estar ali, ela se sente por diversos momentos traída e abandonada.

"Fui jogada em uma saleta abafada e a porta foi trancada. Soluçando, esperei que papai caísse na real, visse a grande besteira que estava fazendo e vinhesse me buscar."

Porém a instituição, que aos olhos de seu pai tinha tudo para ser uma boa, utiliza de métodos duvidosos, entre eles colocar as garotas internas em solitárias ou em terapias confrontativas, onde um grupo de garotas se une para humilhar umas as outras. Coisas que faz com que Brit se sinta cada vez pior.
Decidida a não colaborar com o sistema imposto pela clínica, Brit acaba se isolando cada vez mais, e sua única saída acaba se tornando um grupo de quatro garotas, V, Bebe, Martha e Cassie, que logo se tornam amigas e se unem, fazendo o possível para burlar o sistema e se manterem lúcidas.

"O que você quer, o que a Red Rock quer, é me transformar numa espécie de robô (...)"

Logo no início da pra sentir uma certa agonia presente no livro, pois você vê ali garotas sendo psicologicamente abusadas, e também pelo fato de todas estarem ali sem nenhum motivo real.
Dessa forma eu me senti cada vez mais envolvida com a historia e seus personagens. Alguns flashbacks da vida de Brit nos permite conhecer melhor a personagem e também nos leva a entender um pouco a atitude tomada pelo seu pai ao interná-la.

"Sempre dance conforme sua própria música, era o que mamãe costumava dizer para mim."

Um dos pontos mais positivos do livro são os temas abordados, que são totalmente contrários a psicologia, e serve como um grande tapa na cara da  sociedade que tenta colocar todas as pessoas em padrões que deveria ser inexistentes.
O livro é narrado todo em primeira pessoa, o que pra mim tornou a leitura rápida e com algumas surpresas durante a narração. Os personagens apesar de não serem tão bem desenvolvidos quanto eu gostaria, evoluem de forma satisfatória no decorrer da história, fazendo assim que alguns pontos negativos passem despercebidos.
Esse é meu segundo contato com a autora e posso dizer que estou impressionada com o talento da autora, mesmo não tendo gostado do primeiro livro que li dela. O livro trás uma leitura dinâmica e prazerosa, nos deixando com aquele desejo de mais algumas paginas.

8 de novembro de 2016

Tag: Situações literárias

Oi gente, tudo bem?
Hoje eu decidi trazer para vocês uma tag bem bacana que vi no blog Sempre Romântica, infelizmente não consegui encontrar quem criou a tag, mas mesmo assim curti e decidi responder.
A tag se chama Situações Literárias e eu espero que vocês gostem.

7 de novembro de 2016

Literatura nacional: Eu Mereço Ser a Única

Oi gente, tudo bem?
Hoje é dia de indicar mais um nacional e o livro escolhido da vez é Eu Mereço Ser a Única da autora Anna CMS

Sinopse: Devan Flynt e Viviane Charpentier estavam, absolutamente, apaixonados. Trocavam juras sinceras de amor, que sem dúvida seria para sempre. Porém, ele terminou tudo com ela por telefone,sem dar qualquer explicação, desmanchando o noivado e cortando-a repetidamente de sua vida, para casar-se um mês depois com Savannah Melbrooke. Devan era um dos herdeiros de um grupo de empresas, sua paixão, no entanto, era a arquitetura, e aos trinta anos, construiu um casamento sólido, com sua amiga de infância, enquanto aguardava a chegada do bebê. Viv, uma jovem jornalista, que encontrou amparo e consolo na depressão, entre suas fiéis amigas, mas jamais conseguiu reerguer-se totalmente. Sete meses depois é chegado o momento de reunir forças e enfrentar Devan, a fim de cobrar uma explicação e deixá-lo saber do estrago feito em sua vida; antes de enterrar de vez essa história em seu passado, e dar uma chance ao jovem Collin Andrews.

27 de outubro de 2016

Livros que não atenderam minhas expectativas

Oi, tudo bem?
Acredito que não tem coisa pior para o leitor do que esperar muito por um livro e no final ele não atender todas nossas expectativas, por isso no post de hoje resolvi trazer quatro livros que li e infelizmente não foram tudo aquilo que eu esperava.
Espero que gostem...

Orfanato da Srta Peregrine Para Crianças Peculiares

Esse é meu caso mais recente de decepção literária, não que eu tenha colocado grandes expectativas no livro, muito pelo contrario, antes de lê-lo eu imaginava que se tratava de um livro bem bobo e sem grandes atrativos, mas como disse na minha resenha, as criticas eram boas e o inicio do livro também, somando isso tudo comecei a criar uma expectativa enorme e no final ela não foi nem um pouco suprida. Eu acabei achando que o autor se perdeu em meio à história, acabou forçando algumas coisas e isso me desagradou profundamente. Enfim, o livro prometia muito, mas em minha humilde opinião acabou não cumprindo o esperado.


Minha Julieta

Eu simplesmente amei Meu Romeu, primeiro livro da trilogia, então é claro que minha expectativa tava alta para o segundo, mas ele não foi nada do que eu esperava. Na verdade ele foi mais do mesmo, é tipo aquele livro que foi escrito só porque o primeiro fez muito sucesso ai vamos lá lançar continuações. O livro começa exatamente onde o primeiro termina só que agora quem esta com problemas para se entregar ao amor é a mocinha do livro. Inicialmente eu amei a idéia, imagina o badboy convencer a mocinha a ficar com ele, justo agora que ela esta tão magoada pelas atitudes passadas dele, mas mais uma vez parece que a autora se perdeu e a história começou a ficar maçante, era drama demais para uma única personagem, e isso foi ficando extremamente chato, tanto que até o momento não me senti atraída a ler o último livro da trilogia.

A Garota do Calendário – Janeiro

Todo mundo sabe que hot ta bem longe de ser um gênero que eu goste, na verdade eu até fujo um pouco do gênero. Então nem sei explicar ao certo porque criei tanta expectativa com essa série, sim eu criei logo uma expectativa para todos os livros, porque sou dessas. Mas gente que decepção foi essa, imaginem que a autora tinha uma idéia brilhante, que até então eu nunca tinha visto, ai ela vai lá e simplesmente caga em tudo. Pois é... Foi exatamente isso que aconteceu. Ela tinha nas mãos uma personagem onde ela poderia colocar todos os desejos sexuais femininos, uma dama de companhia de luxo que poderia até ajudar a resolver uma trama mais elaborada, um enredo que ela poderia tirar todo o pudor do mundo, mas não... Ela criou uma historia superficial, com personagens superficiais e mal desenvolvidos, daqueles que quando você vira a ultima página fica com a sensação de que não conhece nenhum deles, eu ainda tentei dar uma chance para a seqüência, mas só consegui ler até o terceiro.

Cidades de Papel

Não dá pra citar expectativas frustradas sem falar desse livro. Assim como A Garota do Calendário, Cidades de Papel tinha uma idéia super bacana, mas quando chegou a certa parte do livro o autor se perdeu e começou a girar em torno do mesmo lugar, semdesenvolver bem o livro, e eu fiquei tanto tempo esperando que algo acontecesse, que quando não aconteceu mal pude esconder minha decepção.





Bom gente, esses foram os livros que não atenderam as minhas expectativas, espero que tenham gostado... E vocês têm algum livro que não atingiu a sua expectativa? Sim? Então não se esqueça de deixar o nome aqui nos comentários e até o próximo post :*

26 de outubro de 2016

Escrevendo trechos: Meu Romeu

Oi gente, tudo bem?
Hoje é dia da coluna “Escrevendo trechos”, e dessa vez o livro escolhido é o romance New Adult Meu Romeu.

Sinopse: Cassie está prestes a realizar o grande sonho: estrelar um espetáculo da Broadway. O que ela não esperava era ter que enfrentar o reencontro com o ex-namorado, que será novamente protagonista ao seu lado, em uma peça cheia de romance e cenas quentes. Trabalhar com Ethan traz o passado à tona, e lembra a Cassie que o que existe entre eles vai muito além de uma simples química.

“Como quer brincar desta vez? Amiguinhos? Parceiros de sexo? Inimigos? Ah, espera, já sei! Por que você não banca o merda que partiu meu coração e eu faço a mulher que não quer mais nada com você fora dessa sala de ensaios? Que tal?”

25 de outubro de 2016

A garota que você perdeu...

A garota que você perdeu faz planos na frente do espelho. Ela adora fazer caretas e tirar fotos que ninguém vê. Ela tem a incrível habilidade de misturar momentos de coragem absurda com medos quase inacreditáveis. Se ela quiser, segura um touro com as unhas, mas morre de medo de barata.

24 de outubro de 2016

Literatura nacional: R. Christiny

Oi gente, tudo bem?
No post de hoje eu decidi trazer uma entrevista com uma autora que conheci recentemente, e que acredito que vale muito a pena que todos conheçam.
A Renata é autora do suspense/thriller "E Se Ela Soubesse" e parceira aqui do blog, já temos resenha dele publicada aqui no blog.
Espero que gostem da entrevista e que vocês possam se encantar com ela da mesma forma que eu me encantei.

Sinopse: Tenho algo para lhe contar. Calma, não se assuste, antes de tudo, preciso que se sente. Eu sei que isso pode fazer com que eu nunca mais a veja, mas preciso lhe dizer que eles têm razão; eu o matei. Sim, mãe, em minhas roupas está seu sangue, cada camisa minha tem o cheiro de outras vidas que eu tirei impiedosamente. Sei que não estava preparada para saber tudo isso, porém, precisava dizer a alguém o quanto eu ria enquanto passava lâmina por aquele corpo imundo. Espere... Não fuja, ainda não acabei. Há outra coisa que preciso lhe dizer. Estou sendo atormentado, mãe, ele voltou das cinzas, eu vejo seu corpo ensanguentado por toda parte, mas sabe qual é a pior parte? Ele quer se vingar. Sei o quanto isso é horrível, mas não me arrependo do que fiz.
Antes que eu me esqueça, você precisa saber que eu vi uma linda mulher aqui, ela também pareceu ter gostado de mim, nossos olhos se encontraram e eu senti algo estranho, algo... bom. Mas ouça, mãe: ela não sabe os reais motivos de eu estar em um manicômio.
Esse será um segredo nosso, preciso que não conte nada a ninguém, e acima de tudo, preciso que não conte nada a ela. Acha que pode fazer isso?



1. Oie, tudo bem? Você poderia falar um pouquinho sobre você para os nossos leitores?

Me chamo Renata Cristina, tenho 20 anos, sou sagitariana e completamente apaixonada por felinos, além de ter um vicio absurdo por séries de TV.

2. Fala um pouco pra gente sobre o livro E Se Ela Soubesse

O primeiro livro da trilogia "E se ela soubesse?" é o meu primeiro livro publicado, é o livro que me tornou escritora. Sempre quis escrever, no entanto nenhuma ideia me parecia boa o bastante, até que quando eu estava indo para o trabalho a ideia do livro me surgiu na cabeça, e eu me perguntei: por que não? Então resolvi arriscar e mostrei aos leitores, eles me incentivaram a publicar e cá estamos.

3. Quando iniciei a leitura de E Se Ela Soubesse fui arrastada para um universo totalmente novo. Você poderia nos dizer onde busca inspiração para criar suas histórias?

Sempre gostei de histórias que não fugiam totalmente da realidade, minhas séries favoritas geralmente são sobre suspense. Gosto de ter um mistério para revelar, gosto de histórias que surpreendem os leitores, além de gostar de ter um desafio para eu mesma. Não tenho inspiração, as ideias geralmente surgem e eu as agarro.

4. Você escreve suspense / Thriller, poderia nos dizer quais foram as maiores influencias que recebeu nesse genero literário? E porque?

Stephen King foi quem me inspirou. O livro "a escrita" foi quem me deu a certeza de que eu também poderia ser uma escritora conhecida e alcançar os meus objetivos.

5. Quais os maiores pontos negativos (dificuldade) que você enfrenta ou ja enfrentou no mercado literário?

Muitas editoras fecham as portas para escritores iniciantes. A única dificuldade que encontrei foi de fato com as editoras, mas meu sonho sempre foi maior.

6. E quais os pontos positivos?

A Amazon foi meu ponto positivo. Admiro a oportunidade que dão para os escritores em mostrar o seu potencial.

7. Você possui alguma semelhança com os personagens que cria?

Cada personagem é a junção de tudo que vivi, ouvi. Cada pessoa que me cerca contribuiu de uma forma para a personalidade dos meus personagens. Não tem um que inspirei especificamente em mim.

8. O que o leitor pode esperar da sequência de E Se Ela Soubesse?

O segundo livro da trilogia é repleto de descobertas. Os leitores conhecerão um pouco mais sobre a realidade de cada um. Muitos mistérios serão desvendados, e outros novos surgirão.

9. Onde nossos leitores podem adquirir seus livros?

Os livros estão à venda diretamente comigo por Inbox.

10. E por fim, deixe uma mensagem especial aos nossos leitores...

Agradeço imensamente a todos os meus leitores pelo carinho comigo e com meus livros. Vocês me ajudaram a realizar meu sonho era, sou eternamente grata a todos. Para os que desejam ser escritores e tem medo de se arriscar: não desistam, o caminho por mais difícil que seja vale a pena. A escrita me salvou e pode salvar a você.

Bom gente, espero que vocês tenham gostado da entrevista. Gostaria de agradecer a autora Renata por todo carinho e atenção que teve com o blog. Renata te desejo todo sucesso do mundo e que eu possa ver muito seu nome nos livros por ai ❤

21 de outubro de 2016

Resenha: O Garoto do Cachecol Vermelho


Título: O Garoto do Cachecol Vermelho
Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
Páginas: 294
Sinopse: Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porem suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho...

18 de outubro de 2016

Procura-se

Procura-se amiga para todas as horas e uma conselheira para tempos ruis. Dona de bons cafunés e abraços que durariam um dia ou dois. Alguém que venha para ser “aquele” alguém. O “ela” dos meus poemas, o motivo pelo qual eu tenho gosto de escrever.

17 de outubro de 2016

Literatura nacional: Depois Daquela Viagem

Oi gente, tudo bem?
Quem me conhece sabe que tenho uma grande admiração pela leitura nacional, e claro que minha estante tem um lugarzinho especial para esses livros. Aí eu pensei, porque o blog também não poderia ter né?!
Sendo assim, a partir de hoje todas as segundas eu estarei postando um livro nacional que acredito que vale a pena ler.
O livro que escolhi hoje foi um que li a bastante tempo atrás e pouco conhecido atualmente.

Sinopse: No tom coloquial próprio dos jovens, Valéria relata com bom humor e desconstraçao as farras com a turma de amigos, a dúvida entre “ficar” ou namorar, o despertar da sexualidade, a angústia diante do vestibular e muitas outras coisas que atormentam qualquer adolescente. Tudo isso seria perfeitamente natural se não fosse por um pequeno detalhe que iria fazer uma enorme diferença: Valéria contraiu AIDS aos 16 anos porque, segundo ela mesma, “transei sem camisinha”.
Neste livro, ela ,ostra como, de repente, por causa de quatro letrinhas, sua vida passou por uma reavaliação radical. Ela expõe, sem meias palavras, como a doença mexeu com sua cabeça e com seus sentimentos.
Terminada a leitura, fica clara sua resolução de preservar sua condição de ser humano a todo custo, ao mesmo tempo que se esforça para humanizar a todos que cruzam seu caminho.
Depois Daquela Viagem é um livro triste e alegre, tocante e verdadeiro, um testemunho da coragem e da determinação de levar adiante a vida, apesar da AIDS.

15 de outubro de 2016

Resenha: E Se Ela Soubesse

 

Livro: E Se Ela Soubesse?
Autora: R. Christiny
Editora: Lura
Número de Páginas: 304
Ano da edição: 2016
Sinopse: Tenho algo para lhe contar. Calma, não se assuste, antes de tudo, preciso que se sente. Eu sei que isso pode fazer com que eu nunca mais a veja, mas preciso lhe dizer que eles têm razão; eu o matei. Sim, mãe, em minhas roupas está seu sangue, cada camisa minha tem o cheiro de outras vidas que eu tirei impiedosamente. Sei que não estava preparada para saber tudo isso, porém, precisava dizer a alguém o quanto eu ria enquanto passava lâmina por aquele corpo imundo. Espere... Não fuja, ainda não acabei. Há outra coisa que preciso lhe dizer. Estou sendo atormentado, mãe, ele voltou das cinzas, eu vejo seu corpo ensanguentado por toda parte, mas sabe qual é a pior parte? Ele quer se vingar. Sei o quanto isso é horrível, mas não me arrependo do que fiz.
Antes que eu me esqueça, você precisa saber que eu vi uma linda mulher aqui, ela também pareceu ter gostado de mim, nossos olhos se encontraram e eu senti algo estranho, algo... bom. Mas ouça, mãe: ela não sabe os reais motivos de eu estar em um manicômio.
Esse será um segredo nosso, preciso que não conte nada a ninguém, e acima de tudo, preciso que não conte nada a ela. Acha que pode fazer isso?


Resenha:

Quem acompanha o blog já sabe que eu costumo iniciar minhas resenhas dando uma breve discrição do que o leitor pode esperar da trama e seus personagens, mas dessa vez decidi fazer um pouco diferente, vou me limitar a falar apenas do que achei da trama como um todo e deixar que vocês se surpreendam com o enredo do livro.
Faz alguns dias que finalizei a leitura de "E se ela soubesse" , e desde então venho tentando encontrar palavras para descrever todo o sentimento que esse livro me provocou, e quem sabe assim fazer uma resenha que faça jus ao livro, e olha, tá sendo bem difícil viu... E isso só acontece em duas ocasiões comigo, ou eu amei o livro, ou odiei... Nesse caso eu amei.
Quem me conhece sabe que cresci em meio a livros de suspense, e mesmo que hoje meu gênero literário tenha muda muito, eu ainda não abro mão de toda emoção que um bom suspense pode causar. Mas acredito que nenhum tenha me deixado tão desesperada por respostas, e posso afirmar que poucos me deixaram no chão da forma como esse livro fez.

Assim que iniciei a leitura, fui automaticamente fisgada para rotina de James no manicômio, e quanto mais ia me aprofundando na leitura, mais instigada eu me sentia em descobrir o que de fato acontecia com a mente do personagem, e se ele era de fato "vilão" ou o "mocinho" de toda a trama.
Nem preciso dizer que todos os personagens foram muito bem escritos e desenvolvidos, é gostoso ver que nenhum deles foram ali jogados sem a sua devida importância. Cada um deles parece carregar uma ponta da história e que lá no final elas vão se encontrar e dar sentido para tudo que estamos acompanhando desde o inicio.
"E se ela soubesse" é um Thriller Psicológico capaz de prender a atenção do leitor do inicio ao fim, tornando praticamente impossível que ele largue o livro antes de virar a última página. E já no final temos um gancho que vai ligar a tramado próximo livro da trilogia.
Eu quero agradecer a autora Renata Christiny por toda confiança que depositou no blog e por ter tido a boa vontade em nos ceder o livro em parceria. Eu acredito que não poderia estar mais feliz depois de ter finalizado essa leitura maravilhosa e surpreendente.